The Kangaroo Post

Hopping from one thought to another... now in Mozambique!




Viajar no Chapa - FAQ


E-mail this post



Remember me (?)



All personal information that you provide here will be governed by the Privacy Policy of Blogger.com. More...






Eu sei que vocês tão curiosos para saber como correu a viagem de chapa, e portanto deixo-vos aqui umas Frequently Asked Questions... se precisarem de saber mais alguma coisa é só perguntar na caixa de comentários!

1. Patrão, o que é o chapa?
O chapa é uma instituição nacional - nenhuma viagem a Moçambique estará completa sem experienciar a cultura do chapa!
O chapa é o sistema de transporte público nacional. Por norma são umas carrinhas Toyota Hiace de 9 lugares a cair de podre. Quem não soubesse melhor diria que os chapas tinha sido vandalizados por quatro ciganos da margem sul, mas a aparência de facto faz parte do décor! Os vidros normalmente estão partidos, o que é bom porque assim a aragem disfarça o cheiro a catinga! A porta de trás, que é daquelas que deslizam para o lado para abrir, aqui funciona de maneira diferente! Basicamente o rapaz responsável por cobrar os bilhetes pega na porta com as duas mãos, retira a porta da carrinha, os passageiros entram e depois volta a encaixar!

2. Quem anda no chapa?
Toda a gente! Todo o indígena local anda no chapa, assim como andam as galinhas e os galos. Há relatos de porcos também a entrarem, mas isso eu nunca vi.

3. Qual a lotação máxima do chapa?
A lotação máxima do chapa é um conceito que ainda não foi cientificamente demonstrado. Tal como no barco, aqui também há sempre espaço para mais um! Sentam-se 6 pessoas numa fila que levava três, as crianças as galinhas e o galo vão ao colo, e à frente ainda há muito espaço para ir a pé! A lotação média no sábado era de 22 pessoas, mas passei por chapas que levavam mais!

4. Mas patrão, andar no chapa é caro?
Nada disso! Pela flat fee de 12,5 meticais (que é como quem diz 30 centimos) vais de Inhambane para onde quiseres!

5. Como posso apanhar o chapa?
O chapa é um sistema de transporte ao serviço dos passageiros. Para entrar basta acenar no meio da rua que o condutor pára. Se houver espaço (ou mesmo que não haja), é só entrar!
Para sair dá-se um grito e o condutor trava a fundo. No caso do chapa estar muito cheio, e de modo a não incomodar os outros passageiros, há passageiros que fazem a gentileza de sair pela janela.

5. E há chapas a toda a hora patrão?
Os chapas começam a circular às 6 da manhã e normalmente acabam às 6 da tarde. Planificar com devida antecedência o regresso a casa no chapa é fundamental.
No caso do último chapa não aparecer e ficares preso na praia sem forma de regressar a casa, como aconteceu a alguém, há que apanhar boleia dos indígenas locais numa carrinha de caixa aberta até à próxima povoação, onde aí poderás apanhar outro chapa ou outra boleia até à povoação mais próxima.
No caso de haver muita gente à espera pelo último chapa do dia, a antecipação é fundamental. O chapa é um sistema altamente eficiente, e portanto enquanto uns passageiros saiem pela porta, há outros que vão entrando pelas janelas (a sério). Se ficas a olhar lixas-te e vais em pé, como também aconteceu com alguém!

6. Como é que classificas a experiência de andar no chapa?
Óptima! Passados uns dias já te habituaste ao cheiro e como não há vidros a brisa fresquinha também ajuda!
Se já andaste na Carris às 8 da manhã na Amadora estás em casa!

7. O que fazer em caso de emergência?
Rezar.

ps: a menina da foto tem 7 meses, chama-se Edsónia e gosta de fotografias e bolachas de côco!
Posted by Picasa


8 Posted back about “Viajar no Chapa - FAQ”

  1. Anonymous Ines 

    Eu sei que é giro e tal, mas vê lá não te habitues a essa história de sair e entrar pela janela, porque o mais provável é que um destes dias, sem dares por ela, dás contigo entalado numa janela da Carris ou do Expresso (para já não falar do Metro).
    Aliás, agora se entende o porquê daquelas pseudo-janelas minúsculas dos transportes públicos lisboetas... foi a evolução natural das coisas depois do boom de imigração africana!!

  2. Anonymous Rakel 

    Isto sim é uma aventura...ainda falam da hora de ponta do metro em lisboa.

  3. Anonymous Anonymous 

    Adorei o relato da tua experiência. Por acaso estou a imaginar o teu ar de espanto inicial, especado a olhar para aquilo e a pensares que a situação era impossivel :) lool Pensa nas possibilidades infinitas de posições que podes adoptar na entrada, estada e saida do transporte tão querido e que tanto contribui para a flexibilidade, agilidade e pensamento abstracto do espaço que tal situação proporciona. O meu didi a praticar pilates em Moçambique!!!! ;) MMR

  4. Blogger Catarina 

    Que emocionante! :D

  5. Blogger Sweet Caroline 

    Então mas o blog foi de férias ou queeeeeeeê?

  6. Anonymous papoila 

    lindo miudo!!! so rir :)

    beijo grande

  7. Anonymous Anonymous 

    O blog foi de férias tal como o computador do Diogo...

  8. Anonymous Anonymous 

    Eu acho que para gozares a experiência completa tens que entrar e sair pela janela, ficar entalado entre nove locais e um porquinho e levar uma galinha ao colo. Olha que é uma oportunidade única! Com sorte ainda vais vender a ideia à Vida é Bela!

Click to post on The Post


About

    bem vindo ao kangaroo post. eu sou o diogo. e este é o meu blog.

    Porquê Kangaroo Post? Simples. Gosto de kangurus. Ah, e também já vivi na Austrália.

Keep in touch

AIM Icon MSN Icon Yahoo Icon Google Talk Icon .Mac Icon Skype Icon Facebook Icon Facebook Icon

Kangaroo Post Webgallery

Previous Posts

The Post's Archive

Recently posted back

Keep Updated with RSS

    RSS Photo RSS